Home         Igreja Virtual         Multimídia         Cultos           Rede Gospel            Gospel FM         Igospelmail
O legado de Rute é tema da Ceia de Oficiais de dezembro

Em 7 de dezembro, aconteceu a última Ceia de Oficiais do Ano de Rute. O evento reuniu milhares de pessoas na Renascer Arena – antigo Ginásio da Portuguesa.
 
A imagem pode conter: 1 pessoa
 
O Apóstolo Estevam Hernandes trouxe uma palavra impactante, com base no tema “O Legado de Rute”.
 
Ele leu o texto bíblico de Rute 4.10 a 22.
 
Acompanhe, a seguir, os principais trechos da ministração:
 
Rute estava sem nenhuma perspectiva de futuro. Era uma mulher estrangeira, viúva e sem recursos. Da família, sobraram apenas ela e a sogra, Noemi. Mas o Senhor tinha para ela um plano superior.
 
Quando, a despeito das circunstâncias, ela fez uma aliança de fidelidade e lealdade com Noemi, acabou semeando um futuro abençoado, deixando para a humanidade um legado.
 
O diabo investe na destruição das pessoas para impedi-las de viver os propósitos de Deus na terra.
 
Quando nos desviamos dos caminhos do Senhor, nosso futuro e legado são roubados.
 
Deus não nos colocou na terra para adquirirmos bens, mas para sermos uma bênção, para deixarmos um legado. Deus não nos colocou na terra para vivermos miseravelmente, mas para gerarmos frutos.
 
Pare e reflita: O que você deixará de herança para as próximas gerações?
 
Cuidado! Satanás quer nos esterilizar! Depois de esterilizar, o próximo passo é a apostasia.
 
Vemos, ao longo da Palavra, uma avassaladora destruição na vida de grandes homens de Deus e de grandes potenciais, que poderiam ter deixado um grande legado. Mas foram dizimados, deixando apenas um rastro de destruição e péssimos exemplos, como:
 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas e multidão
 
1- Eli, um sacerdote roubado (1 Samuel 2.1 e 17, 1 Samuel 2.31 e 1 Samuel 4.11 e 18)
 
Seus dois filhos, que poderiam ser seus sucessores sacerdotais, foram roubados porque se corromperam e profanaram o altar.
 
A permissividade e passividade de Eli interromperam sua linhagem sacerdotal,  e isso custou a própria vida e a de seus filhos.
 
O diabo ceifa a possibilidade de um legado espiritual.
 
Houve a necessidade de Deus iniciar uma nova sucessão sacerdotal. Assim, Ele levanta Samuel.
 
2- Ló, que levou sua herança para Sodoma e Gomorra, corrompendo-a (Gênesis 19.36)
 
Ló quebrou sua aliança com Abraão, tomou um rumo diferente e, assim, comprometeu seu futuro e de sua família.
 
De uma relação incestuosa com suas filhas, deu origem a dois povos malditos – amonitas e moabitas.
 
Legado tem quem ganha almas para Cristo! Legado tem quem gera frutos, não quem quebra alianças.
 
3- Saul, que viu seus filhos morrerem e se suicidou (1 Samuel 31.4 e 6, Salmos 1 e Mateus 6.33)
 
A rebeldia, inveja e arrogância de Saul destruíram seu futuro e de seus filhos. Todos morreram precocemente sem deixar um legado. O único que restou foi seu neto Mefibosete, que só foi preservado e acolhido porque Davi era misericordioso.
 
Saul subiu ao trono de Israel, mas teve seu reinado interrompido e não deixou sucessores.
 
Quando permanecemos no plano de Deus, o futuro que Ele determinou para nós se manifesta.
 
Somos o legado de Cristo!
 
O Senhor quer que, além de cumprirmos nosso chamado, deixemos uma herança. A salvação é apenas o ponto de partida. Ele tem para nos propósitos superiores.
 
Mas, para vivê-los, precisamos de lealdade, fidelidade, integridade e santidade.
 
A rebeldia precede a esterilidade. 
 
Não importa a herança que nos deixaram, nossa origem é Cristo. E, a partir dela, deixaremos um legado:
 
1 Coríntios 4.1: “Assim, pois, importa que os homens nos considerem ministros de Cristo e despenseiros dos mistérios de Deus!”.
 
Deus quer nos marcar com experiências profundas para que, assim como Rute, sejamos uma referência para as próximas gerações. De Rute e Boaz, nasceu Obede, avô de Davi!
 
Deus quer nos marcar:
 
A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, multidão, quadra de basquetebol e estádio
 
1- Para deixarmos um legado apostólico, como Paulo (2 Timóteo 4.6 a 8 e 17 e 2 Coríntios 12.12)
 
O nosso legado é espiritual. No Salmo 145.4, está escrito que uma geração louvará e a outra anunciará os poderosos feitos do Senhor.
 
Hoje, estamos aqui falando da salvação e do amor de Deus porque um apóstolo nos deixou um legado poderoso. Estamos aqui hoje porque Paulo combateu o bom combate, completou a carreira e guardou a fé.
 
Esse legado consiste na manifestação das credenciais do apostolado – sinais, prodígios e maravilhas.
 
Não podemos sair da terra sem anunciar o evangelho e deixar esse legado.
 
Somos um legado apostólico.
 
2- Para desenvolvermos uma relação profunda com Deus (2 Timóteo 1.6 a 8, Atos 2 e 2 Pedro 1.4)
 
Somente quem tem uma relação profunda com o Espírito Santo pode deixar um legado.
 
Depois daquela experiência no cenáculo, de homens comuns, passaram a manifestar o poder do Espírito Santo e começaram a falar em línguas. Deus quer nos marcar hoje como uma experiência profunda, porque o Espírito Santo é legado que o Senhor deixou para a Igreja.
 
Ter um relacionamento com o Espírito Santo vai muito além das experiências que Ele nos proporciona, como, por exemplo, falar em línguas. É ter uma vida de santidade é ser um canal de salvação.
 
3- Para que sejamos uma fonte a jorrar águas vivas para a eternidade (João 4.10 a 14)
 
Rute era uma fonte estéril. Depois de estabelecer uma aliança com o Deus de Israel, tornou-se um grande manancial. O entulhamento espiritual foi quebrado, e ela passou a jorrar para a vida eterna. Rute está na genealogia de Jesus.
 
O legado é transmitido pelo sentimento (Filipenses 2.5).
 
Não seja mais modesto espiritualmente. Você é eleito e ungido. Mais do que nos proporcionar experiências, o Senhor quer nos purificar e nos desentulhar das marcas do passado para que sejamos uma fonte de salvação.
 
Somos a carta escrita por Jesus Cristo!
 
 
Relembre, a seguir, as palavras ministradas em todas as ceias deste ano: 
 
Janeiro: Fidelidade
 
 
Fevereiro: Integridade Apostólica
 
 
Março: Sair de Moabe ir para Belém
 
 
Abril: Santidade
 
 
Maio: O Sentimento Apostólico de Rute
 
 
Junho: Superação de Rute 
 
 
Julho: Poder de Escolha 
 
 
Agosto: Conexão com a Promessa
 
 
Setembro: Submissão de Rute
 
 
Outubro: Poder da Visão
 
 
Novembro: Poder do Chamado
 
Redação
Fotos: Leonardo Júnior e Anderson Soares
Leia também:
Como preparar a Santa Ceia do Senhor em casa? (24.03)
Apóstolo ministra a oferta da dupla honra na Ceia de março (07.03)
Dupla honra é o tema da Ceia de Oficiais de fevereiro (01.02)
Ceia de Oficiais de março será neste sábado (02.03)
O Poder do Chamado é o tema da Ceia de Oficiais de Janeiro! (04.01)

Publicado em 07/12/2019
Matérias | Igrejas | BUSCADOR


Mais Notícias
27.03
Não pode ir à igreja? Nós a levamos até você!
27.03
O que fazer com os filhos em casa na quarentena?
27.03
Neste tempo, Deus quer que você o conheça de verdade!
27.03
Cornavírus: O começo do fim ou o fim do começo?
26.03
As dicas da OMS para não "pirar" de preocupação
26.03
Centro de Estudos Apostólico oferece cursos online
26.03
Imunologista conta o que é mito e verdade sobre a Covid-19

Radio Gospel FM 90.1 | Marcha para Jesus | Renascer Praise | O2 Church
Todos os direitos reservados - 2020 | Ano Apostólico de Rute
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.