Home         Igreja Renascer         Matérias         Cultos           Rede Gospel            Gospel FM         Igospelmail
"A série pode esperar!", por Fernanda Hernandes

 
Quantas séries você já maratonou? 
 
Já experimentou calcular a quantidade de horas que você passa em frente à telinha?
 
O site Streaming Observer fez uma descoberta interessante que diz muito sobre nossos hábitos diários. 
 
De acordo com a publicação, nós passamos o dobro de tempo maratonando conteúdo na Netflix (ou seja, assistindo a "trocentos" episódios de séries ou um filme atrás do outro, sem interrupção) em comparação com o tempo que dedicamos a nossas famílias e demais atividades.
 
De acordo com uma estimativa feita pelo site, um assinante da Netflix fica pouco mais de uma hora por dia assistindo a conteúdos da plataforma, que somam 434 horas de conteúdo por ano — o equivalente a 18 dias inteiros dedicados a assistir filmes, séries e documentários.
 
Esse número é baseado em informações divulgadas pela própria Netflix, antes da pandemia.
 
A empresa afirmou que, durante a pandemia, o tempo diário foi para 3,2 horas. Em um mês, só nos Estados Unidos, foram 6,1 bilhões de horas transmitidas por todos os assinantes da plataforma.
 
Antes destas plataformas existirem, se quiséssemos assistir alguma série, tínhamos que assinar TV a cabo. O episódios inéditos das séries que a gente mais gostava eram exibidos uma vez por semana e com intervalos comerciais de cinco minutos. Isso, sim, era um exercício de paciência... 
 
Se a gente quisesse maratonar as séries, tínhamos que esperar um tempão para elas saírem em DVD.
 
Como hoje somos privilegiados não é mesmo?
 
Mas um dia, eu fiquei me questionando: Por que mesmo sabendo que podemos acessar aquelas séries a qualquer momento, a gente não consegue parar de assistir? Por que, simplesmente, não conseguimos deixar para depois?
 
Por que, muitas vezes, é mais importante terminar aquele episódio do que, de repente, sair com a família ou com os amigos, por exemplo? 
 
Porque a gente sempre tem aquela necessidade de saber como as coisas terminam. E aquilo é uma grande novidade. Sair com a família, não, pois são as mesmas pessoas.
 
Mas, por outro lado, uma das lições que a pandemia nos ensinou é que devemos aproveitar mais a companhia um dos outros. Nesse longo período de quarentena, foi o que mais sentimos falta!
 
Em tudo na nossa vida, precisamos encontrar um equilíbrio!
 
Afinal:
 
Eclesiastes 3: “Há tempo para todas as coisas!”
 
E essa é a mensagem que eu quero deixar para vocês hoje!
 
Assistir série é muito bom, eu adoro, mas precisamos buscar ter equilíbrio...
 
E como eu faço? 
 
Existem duas estratégias que eu adotei que me ajudaram muito:
 
1- Eu me coloco limites! 
 
Na minha rotina semanal, cabe um episódio por dia... Nada mais, nada menos!
 
Aos finais de semana, eu consigo flexibilizar, colocando filmes!
 
2- Uso as séries como um sistema de recompensa!
 
Eu, por exemplo, só assisto depois de completar todas as minhas tarefas diárias! 
 
Acredite, pois funciona! 
 
Não deixo de assistir, mas não deixo de fazer as outras coisas, só por causa disso!
 
 
 
Redação
 
 
Leia também:
Bispa Sonia Hernandes lança podcast de testemunhos (08.12)
Bispa Fê conta seu testemunho no Transformados Cast (07.12)
Igreja Renascer celebra o aniversário da Bispa Sonia (13.11)
Livro da Bispa Fê é destaque na revista Ana Maria (15.10)
Bispa Fernanda lança o livro "Mais que Vencedoras" (09.09)

Publicado em 17/11/2021
Matérias | Igrejas | BUSCADOR


Mais Notícias
08.12
Bispa Sonia Hernandes lança podcast de testemunhos
07.12
"Nossa fé em Jesus Cristo move o sobrenatural"
07.12
Igreja Renascer promove Festa do Jordão neste sábado
07.12
Temas e orações do Jejum da Fé Apostólica que Move o Impossível
07.12
Bispa Fê conta seu testemunho no Transformados Cast
07.12
Veja como foi a 1ª Marcha para Jesus de Israel
07.12
Igreja Renascer inicia campanha de jejum nesta terça

Assessoria de Imprensa - [email protected]
Todos os direitos reservados - 2021- Igreja Renascer em Cristo
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.