Home         Igreja Virtual         Multimídia         Cultos           Rede Gospel            Gospel FM         Igospelmail
Doces ou travessuras: Como ficam os cristãos no Halloween?

No dia 31 de outubro, comemora-se o Halloween, mais conhecido no Brasil como o “Dia das Bruxas”. O Halloween é um tipo de celebração pagã dos antigos povos celtas que viveram ao território que compreende Inglaterra, França e Alemanha. Primeiramente, foi chamado de All Hallow’s Even (noite que antecede o Dia de Todos os Santos) e posteriormente reduzido para Halloween.
 
A “tradição” foi trazida para as Américas pelos irlandeses. Os disfarces e máscaras, tão usadas pelos participantes da festa, seriam uma forma de evitar que fossem reconhecidos pelos espíritos que vagam neste dia. Atualmente, as fantasias são utilizadas por crianças que batem às portas exigindo guloseimas no lugar de alguma travessura contra o proprietário da casa.
 
Por conta dos elementos que cercam a data comemorativa e sua origem, a maioria dos cristãos desaprova a celebração do Halloween. Alguns, entretanto, acreditam que não passa de uma brincadeira inocente.
 
Obviamente, por trás desta comemoração, existe também um grande interesse econômico. O Halloween movimenta bilhões de dólares por ano.            
 
O que será que a Bíblia diz?
 
Por trás de algo que possui uma aparência de bem, pode haver um grande comprometimento espiritual.
 
Em 2 Coríntios 11.14, está escrito que Satanás se transfigura em anjo de luz para enganar os ungidos de Deus.
 
O Halloween é uma celebração aos mortos. Alguns símbolos desta festividade tão tradicional aqui nos Estados Unidos deixam isso muito claro.
 
Em Deuteronômio 18.10 a 12, o Senhor nos deixa uma ordem clara: “Não se deve encontrar em seu meio alguém que queime seu filho ou sua filha no fogo, ou que use de adivinhação, ou que pratique magia, o que presságios, ou feiticeiro, ou alguém que prenda outros com encantamento, ou que consulte quem invoca espíritos, ou adivinho, ou alguém que consulte os mortos.”.
 
Em 1 Coríntios 6.12, Paulo fala que tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém.
 
Em 1 Coríntios 10.20 e 21, ele é enfático: “Não quero que vocês tomem parte nas coisas dos demônios. Vocês não podem beber do cálice do Senhor e também do cálice dos demônios.”.
 
Em 2 Coríntios 6.15, também: “Não vos prendais a um jugo desigual com os incrédulos; pois que sociedade tem a justiça com a injustiça? ou que comunhão tem a luz com as trevas?”.
 
E ainda, em 1 Tessalonicenses 5.22, ele ainda fala para fugirmos da aparência do mal.
 
Nesta terça-feira (29), em uma transmissão via Instagram, a Bispa Fernanda Hernandes Rasmussen abordou o assunto detalhadamente. Acompanhe abaixo:
 
 
 
Redação 
Leia também:
Temas e bases bíblicas da campanha de Jejum da Eira (15.11)
Acompanhe as orações e referências bíblicas da campanha (05.09)
Referências e orações da campanha do Jejum das Bênçãos de Belém (07.08)
Campanha do Agasalho: "Não existe amor sem doação!" (11.06)
Orações e referências bíblicas da campanha (17.06)

Publicado em 31/10/2019
Matérias | Igrejas | BUSCADOR


Mais Notícias
09.12
Superação: Como transformar crises em oportunidades
09.12
"52 Dias de Neemias: Construindo 2020": Temas e orações do final de semana
09.12
Temas do Jejum das Promessas do Ano de Rute
07.12
O legado de Rute é tema da Ceia de Oficiais de dezembro
07.12
"Nossa oferta no altar traz a resposta de Deus"
06.12
Hoje! Culto de Libertação e Quebra de Maldições
06.12
Maratona solidária da Rede Gospel chega à 6ª edição

Radio Gospel FM 90.1 | Marcha para Jesus | Renascer Praise | O2 Church
Todos os direitos reservados - 2019 | Ano Apostólico de Rute
É proibida a reprodução total ou parcial deste website, em qualquer meio de comunicação, sem prévia autorização.