Apóstolo relembra perseguição enfrentada por Jesus

Na tarde desta terça-feira (14), os participantes da Caravana Apostólica foram ministrados pelo Apóstolo Estevam Hernandes no Monte do Precipício, conhecido também como Monte Kedumim.


Acompanhe, a seguir, um trechinho da Palavra e da oração:


A montanha se destaca na paisagem, com a sua face ao sul, formando uma parede vertical sobre os vales de Quesuloto e de Jezreel.


Após a ministração de Cristo em uma sinagoga de Nazaré, quando relembrou a profecia de Isaías 61, Ele foi perseguido para fora da cidade para ser lançado de uma pedra alta.


Acredita-se que o Monte do Precipício seja este lugar de onde Jesus escapou dos seus perseguidores, como relata o texto bíblico baixo:


Lucas 4.16 a 30: Jesus foi para Nazaré, onde havia sido criado. Num sábado, entrou na sinagoga, segundo o seu costume, e levantou-se para ler. Então lhe deram o livro do profeta Isaías. E, abrindo o livro, achou o lugar onde está escrito: O Espírito do Senhor está sobre mim, porque ele me ungiu para evangelizar os pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e proclamar o ano aceitável do Senhor.


Tendo fechado o livro, Jesus o devolveu ao assistente e sentou-se. Todos na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Então Jesus começou a dizer: — Hoje se cumpriu a Escritura que vocês acabam de ouvir. Todos davam testemunho dele e se maravilhavam das palavras cheias de graça que lhe saíam dos lábios. E perguntavam: — Não é este o filho de José? Então Jesus disse: — Sem dúvida, vocês citarão para mim o provérbio: "Médico, cure-se a si mesmo." Dirão: "Tudo o que ouvimos que você fez em Cafarnaum, faça-o também aqui na sua terra."


E Jesus prosseguiu: — De fato, afirmo a vocês que nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra. Na verdade lhes digo que havia muitas viúvas em Israel no tempo de Elias, quando o céu se fechoupor três anos e seis meses, reinando grande fome em toda a terra, e Elias não foi enviado a nenhuma delas, a não ser a uma viúva de Sareptade Sidom. Havia também muitos leprosos em Israel nos dias do profeta Eliseu, e nenhum deles foi purificado, a não ser Naamã, o sírio.


Todos na sinagoga, ouvindo estas coisas, se encheram de ira. E, levantando-se, expulsaram Jesus da cidade e o levaram até o alto do monte sobre o qual a cidade estava edificada, para que, de lá, pudessem atirá-lo abaixo. Jesus, porém, passando pelo meio deles, foi embora.




Redação

Últimas