top of page

Ator de “Friends” revela experiência com Deus

Quase duas décadas após o final de Friends, série em que fez sucesso como o icônico Chandler Bing, Matthew Perry revelou que fez sua primeira oração a Deus para se tornar famoso. Anos depois, ele voltou a orar, mas pedindo socorro.

“Na primeira vez em que orei, eu disse: ‘Deus, você pode fazer o que quiser comigo, apenas, por favor, me torne famoso!’ . Olho para trás e vejo que foi uma oração idiota, como uma oração de uma pessoa muito jovem”, afirmou ele em entrevista à ABC News.


Perry, de fato, ficou mundialmente conhecido, mas a fama acabou potencializando abuso de substâncias químicas. Seu primeiro contato com remédios fortes foi ainda nos primeiros meses de vida, quando um médico prescreveu barbitúricos para acalmá-lo. A bebedeira começou aos 14 anos, quando morava no Canadá com a mãe.


Seu problema com o vício aumentou depois que ele começou a tomar analgésicos prescritos, após um acidente de jet ski. Ele acabou criando um novo vício, chegando a tomar até 55 comprimidos de Vicodin por dia.


Em uma noite de 2018, a família de Matthew Perry aguardava na sala de espera do hospital quando um médico afirmou que o ator, conhecido mundialmente pelo papel de Chan­dler, na série Friends, dificilmente sobreviveria até o dia seguinte: a estimativa exata dada pelo profissional era de apenas 2% de chance. Internado com fortes dores abdominais, Perry enfrentou sete horas de cirurgia para reverter um cólon rompido por uso excessivo de opioides. Contrariando as expectativas, ele resistiu àquela noite — e também a duas semanas em coma, cinco meses internado e outros nove com uma bolsa de colostomia.


O quadro se agravou tanto que, aos 49, Perry já havia passado mais da metade da vida em centros de reabilitação: ele soma 65 processos de desintoxicação e um gasto de 9 milhões de dólares.


A experiência levou Perry, hoje com 53 anos, a contar em detalhes o calvário que viveu no livro Friends, Lovers and The Big Terrible Thing (Amigos, amantes e o negócio terrível, em tradução livre), recém-lançado nos Estados Unidos e sem edição no Brasil.


Na biografia, Matthew Perry conta também a sua jornada de redenção. Desta vez, uma nova etapa na batalha contra o vício começou com uma nova oração.


“Eu simplesmente disse: ‘Deus, por favor, me ajude. Me mostre que você está aqui. Deus, por favor, me ajude…’ Eu comecei a chorar. Tipo, eu realmente comecei a chorar — aquele tipo de choro incontrolável de sacudir os ombros. Eu não estava chorando porque estava triste. Eu estava chorando porque pela primeira vez na minha vida, eu me sentia bem. Eu me senti seguro, cuidado. Décadas lutando com Deus, e lutando com a vida e a tristeza, tudo estava sendo lavado, como um rio de dor que caiu no esquecimento. Eu estive na presença de Deus. Eu tinha certeza disso. E desta vez eu orei pela coisa certa: ajuda”, afirmou.



Redação

Últimas

bottom of page