Cristã é presa na Inglaterra por criticar ideologia de gênero


A jornalista cristã Caroline Farrow foi presa na Inglaterra por criticar a ideologia de gênero em seu Twitter. A prisão aconteceu nesta segunda-feira (3), no condado de Surrey, na frente dos filhos dela.


Farrow comenta que foi acusada falsamente de compartilhar postagens anônimas e de assediar usuários em fóruns do site Kiwi Farms em junho.


No momento em que as mensagens foram postadas, a profissional estava tocando órgão na igreja em que ela e a família frequentam.


No dia da prisão, segundo o site Daily Mail, a jornalista atendeu a porta e os policiais a levaram para fora. Ela foi revistada e levada para a delegacia onde foi interrogada.


“Em um minuto eu estava fazendo o jantar para meus filhos e no próximo estavam checando minhas meias para ver se havia drogas. Que desperdício absoluto de tempo da polícia”, comentou Farrow em entrevista ao canal de TV Britain’s News Channel um dia após a prisão.


Apesar de negar as acusações, Caroline Farrow e a família dela tiveram todos os dispositivos eletrônicos confiscados.


“É assustador que a polícia possa acreditar na palavra de alguém e simplesmente vir e prendê-lo. Tudo o que eles poderiam dizer é “temos uma alegação que precisa ser investigada”, comentou.


A jornalista cristã é ativista pró-vida e pró-família. Ela não tem dúvidas de que a prisão faz parte da perseguição política que tem sofrido.


“Fui presa pelo que foi uma discussão no Twitter sobre questões de gênero”, revela a profissional que em 2019 foi investigada por usar o pronome errado para se referir a uma menina transgênero e por ser contra a mudança de sexo em crianças.



Redação

Últimas