top of page

Mais de 100 empresas são suspeitas de financiar atos criminosos em Brasília


A Advocacia-Geral da União (AGU) identificou mais de 100 suspeitas de financiar os atos criminosos em Brasília no último domingo (08). A instituição pedirá o bloqueio de bens dos investigados nesta terça-feira (10).


De acordo com as investigações, o dinheiro dessas pessoas jurídicas foi utilizado para bancar os ônibus que transportaram os manifestantes. A verba também auxiliou a manutenção de um acampamento, que permaneceu por mais de 60 dias em frente ao Quartel General do Exército em Brasília.


Segundo o levantamento preliminar do governo sobre os estragos causados, prejuízo passará de R$ 8 milhões apenas em obras de arte do Palácio do Planalto.



Redação


Últimas

bottom of page