Michelle Bolsonaro: Não me envergonho da minha fé


A primeira-dama Michelle Bolsonaro afirmou que o Planalto já foi “consagrado a demônios”.


Neste domingo (07), durante um culto da Igreja Batista da Lagoinha, em Belo Horizonte, ela também disse que não se importa com as críticas que tem recebido por declarar abertamente sua fé.


“Podem me chamar de louca, podem me chamar de fanática, eu vou continuar louvando nosso Deus, vou continuar orando!”, declarou.


"Por muitos anos, por muito tempo, aquele lugar foi um lugar consagrado a demônios. Cozinha consagrada a demônios, Planalto consagrado a demônios e hoje consagrado ao Senhor Jesus. Ali, eu sempre falo e falo para ele [Bolsonaro], quando eu entro na sala dele e olho para ele: essa cadeira é do presidente maior, é do rei que governa essa nação”, prosseguiu, ao lado do presidente Jair Bolsonaro.


Os dois foram convidados pelo pastor André Valadão para receber uma oração dos fiéis.


“O Senhor tem protegido o Brasil, levantado um exército no Brasil, porque é tempo de guerra. Sem constrangimento nenhum, é uma guerra além de política, é uma guerra espiritual onde o bem vai vencer. Cremos que nossos filhos não serão iludidos ou enganados com ideologias satânicas. Estamos em uma nação cristã e a partir da palavra de Deus ela deve ser governada”, afirmou o Pastor.


Em sua oportunidade de fala, Bolsonaro disse que cumpria uma missão dada por Deus: “Estou muito feliz de estar aqui. A missão que ocupo é missão de Deus, até pelas circunstâncias. Mesmo durante a pandemia, estive no meio do povo, que disse: ‘Não desista, Deus te abençoe e estamos orando por você’. Sabemos o que está em jogo para o país e não precisamos errar para saber o que é bom e o que não é!”



Redação

Últimas