top of page

“Minha força veio do Senhor!”, diz refém do Hamas



Jimmy Pacheco foi um dos estrangeiros sequestrados pelo Hamas no dia 7 outubro. Ele é filipino e estava morando em um dos kibutz invadidos pelo grupo terrorista, onde cuidava de um idoso.


Depois de 50 dias de cativeiro, Jimmy foi libertado e, em entrevista, afirmou que sua fé em Deus foi fundamental para sua sobrevivência.


"Ouvi tiros vindos de outra casa. Mandei uma mensagem para minha esposa nas Filipinas, dizendo para cuidar de nossos filhos”, disse ele.


Os terroristas invadiram a casa, mataram o idoso e sequestraram Jimmy. “Quando fui levado para fora de casa, não esperava que me poupassem porque testemunhei o meu empregador ser morto sem piedade. Eles me perguntaram se eu era soldado. Eles colocaram um rifle automático e atiraram ao lado da minha orelha até a munição acabar. Depois disso, ouvi um zumbido em meus ouvidos.”


Em seu depoimento ao site CBN News, ele detalhou as condições precárias do cativeiro: “Quando nossos suprimentos eram escassos, eles só nos davam um pão sírio para o dia inteiro. Por isso, eu não comia tudo de uma só vez.”


Jimmy também relatou que passou fome e sede: “Quando precisei fazer minhas necessidades, me deram um pedaço de papel higiênico. Não usei. Escondi no bolso para comê-lo. Para mim era comida. Eu pegava o papel higiênico e passava nas paredes úmidas. Estávamos cerca de 40 metros abaixo do solo, então estava frio e havia condensação nas paredes. Quando o papel ficou molhado o suficiente, eu comi. Encheu meu estômago vazio e também saciou minha sede. Também fui obrigado a limpar sete banheiros, sem as mínimas condições necessárias!”



Redação

Últimas

bottom of page