Morre Irmão André, fundador da Portas Abertas, aos 94 anos


Nesta terça-feira (27), Deus levou para si Anne Van der Bijl, conhecido carinhosamente como Irmão André. Ele faleceu em sua casa em Ermelo, na Holanda, aos 94 anos.


Anne Van der Bijl foi o fundador da Portas Abertas — o mais antigo ministério internacional em favor dos cristãos perseguidos.


Sua missão começou em 1955, quando foi com uma delegação holandesa ao Festival Mundial da Juventude Comunista na Polônia. Lá, ele descobriu uma igreja cristã por trás da Cortina de Ferro que precisava de bíblias desesperadamente. Ali, o Irmão André distribuiu uma mala cheia de literatura cristã, marcando assim o humilde início da Portas Abertas. A base para o começo do trabalho foi Apocalipse 3.2, que diz: “Esteja atento! Fortaleça o que resta e que estava para morrer”.

Em 2022, a Portas Abertas comemorou 67 anos de ministério e atua em mais de 60 países. A missão conta com mais de 1.400 colaboradores globalmente, com o propósito de apoiar e fortalecer cristãos perseguidos e igrejas em países onde há perseguição.


Irmão André sempre dizia: “Nossa missão se chama Portas Abertas porque acreditamos que todas as portas estão abertas, em todo o tempo e em qualquer lugar. Eu literalmente acredito que toda porta está aberta para ir e pregar o evangelho, desde que você esteja disposto a ir e não esteja preocupado em voltar”.


Sua autobiografia, “O Contrabandista de Deus”, é um best-seller internacional. Desde 1967, mais de 10 milhões de cópias do livro já foram vendidas em mais de 40 idiomas. Em 2015, foi lançada uma edição do livro atualizada em comemoração aos 60 anos da Portas Abertas. A versão inclui um epílogo de 25 páginas destacando suas “aventuras” posteriores à primeira publicação do livro.



Redação

Informações: Portas Abertas



Últimas